Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Uma pequena pausa para descanso...

por Mäyjo, em 31.07.16

uma pequea pausa para descanso....png

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:13

O custo de cada Jogos Olímpicos desde 1960

por Mäyjo, em 28.07.16

A pouco menos de 2 semanas para começar os próximos jogos olimpicos, aqui fica um post sobre essa temática - o custo dos Jogos Olimpicos.

 

Bent Flyvbjerg e os seus colegas fizeram uma análise sistemática dos custos e excesso de custos para todos os Jogos Olímpicos entre 1960 e 2016.

Flyvbjerg _cost of Olympics Games since 1960_ urban demographics .png

Flyvbjerg, B., Budzier, A., & Stewart, A. (2016). The Oxford Olympics Study 2016: Cost and Cost Overrun at the Games. Disponível em SSRN 2804554.F

 

Algumas das principais conclusões destacadas pelos autores foram:

  • A média dos sustos efetivos para os Jogos de Verão é de 5,2 mil de milhões de dólares e 3,1 mil milhões de dólares para os Jogos de Inverno
  • Os Jogos Olímpicos de Verão mais caros da história foram os de Londres - 2012, que custaram 15 mil milhões de dólares. Os mais baratos foram em Tóquio, em 1964, para um total de apenas 280 milhões de dólares.
  • Os Jogos Olímpicos têm o maior custo médio de qualquer tipo de megaprojeto, superando em 156 por cento em termos reais.
  • Em quarto lugar, e, finalmente, os Jogos Rio - 2016, com um custo de 4,6 mil milhões de dólares, parecem estar no bom caminho para reverter os altos gastos de Londres 2012 e Sochi 2014 e repor os Jogos de Verão no custo médio destes jogos. A derrapagem do custo dos Jogos do Rio - em 51 por cento, em termos reais, ou 1,6 mil milhões de dólares - é o mesmo que o a derrapagem média de outros Jogos desde 1999.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:37

Férias

por Mäyjo, em 27.07.16

PARA PROFESSORES E ALUNOS ....jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 16:17

Stade de France

por Mäyjo, em 11.07.16

E foi aqui que os sonhos portugueses se tornaram realidade ao fim de 12 anos...

No maior estádio francês, perante 81338 espetadores (e mais uns milhões pela televisão) Portugal derrotou a seleção anfitriã e tornou-se Campeão Europeu!

8dbe732d-7824-4cf2-a3f3-9050a543d5a1.jpg

Stade de France

Saint Denis, France

48°55′28″N 2°21′36″E

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:00

Juno em Júpiter

por Mäyjo, em 05.07.16

Depois de cinco anos de viagem até Júpiter, a sonda Juno, da NASA, entrou na órbita do planeta maciço na noite passada.

Para uma noção de escala, a Grande Mancha Vermelha que se pode ver aqui à direita é muito maior do que todo o planeta Terra! Júpiter foi provavelmente o primeiro planeta que se formou após o nosso sol e a tecnologia a bordo de Juno poderá levar-nos a ter uma melhor compreensão das origens do nosso sistema solar.

Esta visão foi criada a partir de um composto de imagens do telescópio Hubble e mostra toda a superfície do planeta ao mesmo tempo.

Este evento extraordinário inspira-nos a olhar para o exterior instantes, ao invés de olhar para nós mesmos. Além de mudar a forma como vemos o nosso planeta, acreditamos que um olhar inquisitivo para o maior universo que nos rodeia pode fazer maravilhas com o nosso desejo de explorar e para nos ajudar a encontrar a perspetiva de que precisamos.

d33f94b3-8e1d-414b-bb60-e1b970427739.jpg

Imagem cortesia da NASA

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:01

Feliz 4 de Julho!

por Mäyjo, em 04.07.16

New York City, USA

40°41′21″N 74°2′40″W

42b0e7f4-ed30-4ed1-be92-da805dfa105e.jpg

A imagem mostra a Estátua da Liberdade, em Nova York.

A colossal estrutura de cobre retrata uma figura feminina vestida - Libertas, a deusa romana da liberdade - que carrega uma tocha e uma placa sobre a qual está inscrita a data da Declaração de Independência americana - 4 de julho de 1776.

A estátua é um ícone americano de liberdade e uma visão acolhedora para os imigrantes que chegam ao país. Esperamos que todos nos EUA tenham um fantástico feriado!

Fotografia por Jeffrey Milstein 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:41

Catedral de São Basílio, Moscovo, Rússia

por Mäyjo, em 03.07.16

Catedral de São Basílio.jpg 

Situada na Praça Vermelha em Moscovo, a Catedral de São Basílio foi construída em 1555 para celebrar a vitória de Ivan, o Terrível, sobre os mongóis.

 

Diferente das tradicionais igrejas cristãs austeras, pouco iluminadas e monocromáticas, a Catedral de São Basílio é multicolorida e não se assemelha a um templo religioso, pelo menos não com os que estamos acostumados a ver. A Catedral pertence à Igreja Ortodoxa Russa e a sua beleza é tão exuberante que mais parece um castelo de conto de fadas. As suas nove cúpulas em azul, branco, verde, amarelo, vermelho e dourado são hipnotizantes e a sua localização contribui ainda mais para o fascínio de uma das praças mais famosas do mundo, a Praça Vermelha. A sua história é tão fascinante quanto sua beleza.

 

Foi construída entre os anos de 1555-1561 sob as ordens de Ivan, o Terrível, para comemorar a reconquista das cidades de Kazan e Astrakhan que estavam sob domínio dos tártaros-mongóis. Tornou-se dos símbolos mais famosos da Rússia e, com os seus 47,5 metros, foi o edifício mais alto da cidade até à conclusão da Torre de Ivan, em 1600. O edifício original, conhecido como Igreja da Trindade, continha oito igrejas laterais dispostas em volta de uma nona igreja. A décima igreja foi erguida em 1588 sobre o túmulo do santo local, o venerado Vasily (Basílio).

Conhecida como um pedaço do céu na Terra, como acontece com todas as igrejas na cristandade bizantina, São Basílio foi popularmente chamada de a “Jerusalém” e serviu como alegoria do Templo de Jerusalém no desfile anual do Domingo de Ramos com a presença do Patriarca de Moscovo e do czar.

 

O edifício tem a forma da chama de uma fogueira subindo para o céu, um projeto que não tem análogos na arquitetura russa. Dmitry Shvidkovsky, no seu livro Arquitetura da Rússia e o Ocidente, afirma que “é como nenhum outro edifício russo. Nada semelhante pode ser encontrado em todo um milénio de tradição bizantina do século V ao XV [...] uma estranheza que surpreende pelo inesperado, complexidade e pelo brilho dos múltiplos detalhes de seu design.” A catedral é o clímax da arquitetura nacional russa no século XVII. Como parte do programa de ateísmo do Estado Soviético a igreja foi confiscada à comunidade ortodoxa russa pela antiga União Soviética tendo sido convertida numa divisão do Museu Histórico do Estado desde 1928. A igreja tornou-se Património Mundial da UNESCO em 1990 como parte do Kremlin de Moscovo e da Praça Vermelha. Muitas vezes é confundida com o próprio Kremlin devido à sua localização na Praça Vermelha.

 

Fontes: Quatro Cantos do Mundo, A Próxima Viagem

Foto: Deposit Photos

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:24

Voltei a ser destacada

por Mäyjo, em 02.07.16

Voltei a ser destacada pelo SAPO Blogs!

Está a tornar-se um hábito 

 

Desta vez a equipa a Equipa do SAPO Blogs, destacou o meu post de 26 de junho: "Linhas" que separam ricos de pobres.

Muito, muito obrigada por considerarem que os meus posts merecem esta atenção e destaque!

thank-you (1).jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:26

Outras vistas do europeu

por Mäyjo, em 02.07.16

Em tempo de europeu aqui fica uma imagem relativa a essa prova futebolística: esta foto retrata a Fan Zone Euro 2016, Champ de Mars, local onde vários portugueses têm celebrado as nossas conquistas.

301acdb9-42f8-4f3a-9acc-7c021f2fdbc1.jpg

Esta fotografia que nos mostra uma vista geral incrível a partir do topo da Torre Eiffel, em Paris, foi tirada por Kayla Bernardino.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 06:25


Este blog disponibiliza informação com utilidade para quem se interessa por Geografia. Pode também ajudar alunos que por vezes andam por aí desesperados em vésperas de teste, e não só, sem saber o que fazer...

Mais sobre mim

foto do autor


Siga-nos no Facebook

Geografando no Facebook

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Julho 2016

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D