Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Novamente Geografando

Este blog recolhe e organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Novamente Geografando

Este blog recolhe e organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

O custo de cada Jogos Olímpicos desde 1960

Mäyjo, 28.07.16

A pouco menos de 2 semanas para começar os próximos jogos olimpicos, aqui fica um post sobre essa temática - o custo dos Jogos Olimpicos.

 

Bent Flyvbjerg e os seus colegas fizeram uma análise sistemática dos custos e excesso de custos para todos os Jogos Olímpicos entre 1960 e 2016.

Flyvbjerg _cost of Olympics Games since 1960_ urban demographics .png

Flyvbjerg, B., Budzier, A., & Stewart, A. (2016). The Oxford Olympics Study 2016: Cost and Cost Overrun at the Games. Disponível em SSRN 2804554.F

 

Algumas das principais conclusões destacadas pelos autores foram:

  • A média dos sustos efetivos para os Jogos de Verão é de 5,2 mil de milhões de dólares e 3,1 mil milhões de dólares para os Jogos de Inverno
  • Os Jogos Olímpicos de Verão mais caros da história foram os de Londres - 2012, que custaram 15 mil milhões de dólares. Os mais baratos foram em Tóquio, em 1964, para um total de apenas 280 milhões de dólares.
  • Os Jogos Olímpicos têm o maior custo médio de qualquer tipo de megaprojeto, superando em 156 por cento em termos reais.
  • Em quarto lugar, e, finalmente, os Jogos Rio - 2016, com um custo de 4,6 mil milhões de dólares, parecem estar no bom caminho para reverter os altos gastos de Londres 2012 e Sochi 2014 e repor os Jogos de Verão no custo médio destes jogos. A derrapagem do custo dos Jogos do Rio - em 51 por cento, em termos reais, ou 1,6 mil milhões de dólares - é o mesmo que o a derrapagem média de outros Jogos desde 1999.

Juno em Júpiter

Mäyjo, 05.07.16

Depois de cinco anos de viagem até Júpiter, a sonda Juno, da NASA, entrou na órbita do planeta maciço na noite passada.

Para uma noção de escala, a Grande Mancha Vermelha que se pode ver aqui à direita é muito maior do que todo o planeta Terra! Júpiter foi provavelmente o primeiro planeta que se formou após o nosso sol e a tecnologia a bordo de Juno poderá levar-nos a ter uma melhor compreensão das origens do nosso sistema solar.

Esta visão foi criada a partir de um composto de imagens do telescópio Hubble e mostra toda a superfície do planeta ao mesmo tempo.

Este evento extraordinário inspira-nos a olhar para o exterior instantes, ao invés de olhar para nós mesmos. Além de mudar a forma como vemos o nosso planeta, acreditamos que um olhar inquisitivo para o maior universo que nos rodeia pode fazer maravilhas com o nosso desejo de explorar e para nos ajudar a encontrar a perspetiva de que precisamos.

d33f94b3-8e1d-414b-bb60-e1b970427739.jpg

Imagem cortesia da NASA

Pág. 1/2